Tuesday, May 21st, 2024

Enxaguante bucal: é realmente necessário?

O enxaguante bucal é um item essencial utilizado após a escovação. Ele completa a ação dos outros componentes de limpeza da boca.  

Há muitas dúvidas quando se trata da quantidade de uso do enxaguante bucal, assim como algumas perguntas se ele substitui a escovação ou evita o aparecimento da halitose. 

Existem diversas opções de enxaguante bucal, sejam eles com substâncias como o álcool, os antissépticos como a clorexidina, além de alguns sem álcool, sendo o mais comum nos supermercados e os mais populares no seu uso.

Então, é preciso entender qual a melhor opção para a saúde bucal, o que pode ser diferente para cada indivíduo. Por isso, a importância de estar fazendo consultas em uma clínica dentária é imprescindível.

Com isso, separamos um conteúdo explicando diversas dúvidas acerca dos enxaguantes bucais, ajudando você a entender qual o certo para sua saúde bucal. 

Qual objetivo do uso do enxaguante bucal?

O objetivo do enxaguante bucal é completar a limpeza bucal, sendo essencial para evitar problemas como:

  • Cáries;
  • Gengivite;
  • Periodontite;
  • Inflamações;
  • Halitose (Mau hálito).

Seus componentes químicos são capazes de combater essas doenças bucais, melhorando o hálito e mantendo dentes saudáveis. 

A maneira correta de utilizar o enxaguante bucal são duas vezes ao dia, pois suas substâncias como o flúor podem causar algumas manchas nos dentes, como a fluorose. 

Caso o enxaguante bucal tenha álcool em sua composição, o seu uso exagerado pode prejudicar a salivação natural, deixando a boca seca e potencializando o surgimento de cáries.

Portanto, o uso do enxaguante bucal deve ser feito todos os dias, porém usando só duas vezes ao dia para proteger os dentes de outras doenças e infecções gengivais. 

Enxaguante bucal substitui a escovação dental?

Uma questão que sempre causa dúvidas em muitas pessoas, é sobre a substituição do enxaguante bucal pela escovação dental. 

Embora ele tenha substâncias refrescantes que são capazes de combater doenças bucais, ele não substitui a escovação. Pois para uma limpeza eficiente, é preciso de um combo de ações, como:

  • Escovar os dentes após as refeições;
  • Fazer uso de fio dental;
  • Usar creme dental com flúor;
  • Uso dos enxaguantes bucais para complementar a escovação. 

Algumas pessoas que possuem tratamentos estéticos, como as lentes de contato dentais em porcelana, por exemplo, necessitam ter ainda mais cuidados. Sendo então, essencial a opinião do seu dentista para preservar o procedimento e evitar doenças bucais. 

Quando não é indicado o uso do enxaguante bucal?

Existem diversas opções de enxaguantes bucais, porém alguns são para um uso específico, como por exemplo, os casos em que é preciso combater a gengivite e periodontite que já estão inseridas no indivíduo. 

Em casos de procedimentos que necessitem de uma cicatrização, também é utilizado esse mesmo enxaguante, mas geralmente com clorexidina. 

Entretanto, esse enxaguante bucal não deve ser usado de maneira exagerada, pois pode prejudicar a flora bucal.

Além disso, não é indicado usar enxaguantes bucais que contenham álcool para pessoas que são fumantes, alcoólatras, pois isso pode potencializar doenças, como o câncer bucal. 

Portanto, compareça em uma clínica de odontologia de sua confiança para saber qual a melhor opção de enxaguante bucal para ser utilizado, para que não prejudique sua saúde bucal e auxilie no combate de doenças bucais. 

Crianças podem utilizar o enxaguante bucal?

Essa é uma dúvida muito constante entre as pessoas. Entretanto, após os seis anos de idade pode ser utilizado, porém é preciso se consultar com um dentista infantil para que ele indique a melhor opção de enxaguante bucal. 

Geralmente, as crianças preferem os enxaguantes que possuem desenhos em sua embalagem e gosto doce. No entanto, é preciso tomar cuidado com o uso exagerado dele, pois a quantidade de flúor deve ser o suficiente. 

Caso a criança exagere no uso de flúor, podem aparecer manchas nos dentes, prejudicando o esmalte. 

Outra situação que pode ocorrer entre os pequenos é engolir o produto devido ao seu gosto adocicado. Os enxaguantes bucais não são feitos para serem consumidos e podem prejudicar a saúde infantil. 

Por isso, todo cuidado é pouco e o uso desses componentes devem ser supervisionado pelos pais ou responsáveis. 

Com isso, é crucial as consultas periódicas feitas em uma clínica odontológica infantil nas crianças desde o nascimento do primeiro dente, para evitar problemas bucais futuros e manter a boca sempre saudável. 

Vale ressaltar que o uso de enxaguantes bucais deve ser utilizado de forma consciente, tanto nos adultos quanto em crianças. 

Então, é essencial escolher um que atenda as expectativas do indivíduo e que obtenha substâncias de acordo com a saúde bucal dele. 

Agora que você tirou as dúvidas acerca do enxaguante bucal, consulte o seu dentista e veja qual a melhor opção para manter a sua saúde bucal sempre em ordem.
Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.