Wednesday, December 1st, 2021

Cursos para engenheiros: 9 capacitações que podem ser úteis

Os cursos online para engenheiros são um ótimo meio desses profissionais adquirirem conhecimentos focados no mercado de trabalho. Há diversas formações que podem ajudar no crescimento e destaque profissional.

Deseja saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura! Reunimos tudo que você precisa saber neste artigo. 

Qual é a importância dos cursos livres para os engenheiros?

Os cursos livres são capacitações com carga horária mais reduzida do que graduações e pós-graduações, bem como uma grade específica voltada ao mercado de trabalho.

Esses cursos são uma ótima maneira dos engenheiros se atualizarem e adquirirem habilidades que proporcionem vantagens em processos seletivos.

Outro ponto é que inúmeras formações são encontradas na internet. Inclusive, muitas podem ser realizadas de forma gratuita. Diante disso, é recomendável que se aproveite a acessibilidade dos cursos online para engenheiros.

9 melhores cursos para engenheiros

Mas quais capacitações fazem sentido um engenheiro fazer? Para acabar com essa dúvida, listamos os nove melhores cursos para engenheiros:

  • Lean Seis Sigma;
  • Lean Manufacturing;
  • Lean Kaizen;
  • Metodologia 5S;
  • Ferramentas da Qualidade;
  • Failure Mode and Effect Analysis (FMEA);
  • Ciclo PDCA;
  • Elementos finitos;
  • Minitab.

1. Lean Seis Sigma

O Lean Seis Sigma — ou Lean Six Sigma — é uma metodologia focada na implementação da melhoria contínua em processos. Em outras palavras, isso significa buscar meios de aumentar a produtividade dos procedimentos, reduzir custos e falhas, eliminar erros e muito mais.

Para que o profissional entenda como implementar essas melhorias, as capacitações Lean Seis Sigma costumam apresentar diversas habilidades e disciplinas, como estatística, análise de dados, gestão de projetos e liderança de equipes.

Um fator característico é que os cursos são divididos em “belts”, que são as faixas de artes marciais. O nível de especialização do treinamento segue a hierarquia dessas faixas. Veja a classificação do mais básico para o mais avançado:

  • White Belt;
  • Yellow Belt;
  • Green Belt;
  • Black Belt.

Quer saber mais sobre Lean Six Sigma? Assista ao seguinte vídeo:

2. Lean Manufacturing

O Lean Manufacturing é um sistema de produção que possui o objetivo de reduzir desperdícios tornando os processos enxutos.

Sendo assim, os cursos de Lean Manufacturing ensinam os profissionais a utilizarem métodos e ferramentas para identificar quais processos apresentam desperdícios e eliminá-los. Também é comum que conceitos de liderança e gestão de projetos sejam apresentados.

Essas habilidades permitem que os negócios aumentem sua produtividade e seus lucros. Logo, é uma formação bastante valorizada pelo mercado de trabalho.

3. Kaizen

O Kaizen é uma espécie de filosofia que tem foco em auxiliar no compartilhamento e na implementação dos conceitos de melhoria contínua dentro de uma empresa.

Portanto, pode-se dizer que uma mentalidade que passa a fazer parte da cultura organizacional, influenciando as ações dos colaboradores durante o dia a dia.

Essa técnica é uma das que são ensinadas em cursos de Lean Six Sigma. Isso porque, como deu para notar, é um conhecimento mais específico e prático. No entanto, também é possível encontrar cursos livres dessa “filosofia”.

4. Metodologia 5S

A metodologia 5S consiste em uma solução para padronizar e organizar ambientes físicos de trabalho. Para isso, utiliza-se cinco princípios japoneses:

  1. Seiri (senso de utilização): armazenar apenas os recursos e materiais indispensáveis para o negócio;
  2. Seiton (senso de organização): organizar os recursos e materiais para que sejam encontrados com facilidade;
  3. Seiso (senso de limpeza): manter a limpeza dos espaços e materiais usados no trabalho;
  4. Seiketsu (senso de padronização): padronização de métodos e de processos para que os S anteriores sejam implementados de maneira adequada;
  5. Shitsuke (senso de disciplina): estimular que os colaboradores tenham disciplina e sigam os princípios em sua rotina de trabalho.

5. Ferramentas da Qualidade

As ferramentas da qualidade são recursos que possibilitam os engenheiros a manterem a qualidade da produção das empresas de acordo com os objetivos e com o esperado. As ferramentas são estas sete:

  • Fluxograma;
  • Cartas de controle;
  • Diagrama de Ishikawa;
  • Folha de verificação;
  • Histograma;
  • Diagrama de Dispersão;
  • Diagrama de Pareto.

Há diversos cursos para engenheiros que ensinam como utilizá-las, uma vez que contribuem para a aplicação prática da melhoria contínua.

6. Failure Mode and Effect Analysis (FMEA)

O FMEA é um método usado para identificar, analisar e reduzir falhas de produtos e processos. Em alguns casos, é possível até mesmo eliminar as falhas, elevando a qualidade do produto ou processo.

Essa é mais uma metodologia específica para a aplicação da melhoria contínua que pode ser aprendida por meio de cursos. Assim como as outras, ela é bastante valorizada pelas empresas, pois pode contribuir para obtenção de benefícios como redução de custos e desperdícios.

7. Ciclo PDCA

PDCA é a sigla para Plan, Do, Check, Act — Planejar, Fazer, Verificar e Agir, em português. Trata-se de um método fundamentado na execução cíclica dessas quatro ações. Ao implementar essas etapas no negócio, cria-se um processo de melhoria contínua.

A partir do ciclo PDCA, pode-se identificar oportunidades de otimização nos processos da empresa e implementar essas melhorias de maneira constante e ininterrupta. Por isso, é um “ciclo”. Assim que uma execução acaba, outra se inicia.

Conheça melhor o ciclo PDCA com as explicações deste vídeo:

8. Elementos finitos

As formações que ensinam como utilizar o Método de Elementos Finitos (MEF) são um dos cursos para engenheiros mais procurados.

De maneira simplificada e resumida, o método usa modelos matemáticos para analisar e prever o comportamento de equipamentos, estruturas e produtos. Assim, é possível entender como determinados materiais reagiram a alguma condição específica.

A grande procura por cursos que ensinam esse método se deve a sua importância para as empresas e à sua alta complexidade. Para executá-lo, é preciso conhecer uma série de conceitos avançados e saber como usar alguns softwares.

9. Minitab

O Minitab é o mais popular software para a realização de análises estatísticas. Ele é extremamente útil para a aplicação prática da melhoria contínua, porque permite fazer análises básicas ou complexas dos processos.

Portanto, esta ferramenta pode contribuir para a identificação de falhas, desperdícios e erros nos procedimentos.

Contudo, não é um software que possui uma curva de aprendizado simples e ágil. Por isso, há inúmeros cursos online para engenheiros que ensinam como usá-lo de maneira adequada