Wednesday, December 1st, 2021

O que é certificação Green Belt? Para que serve? Quanto custa?

Em um mercado profissional cada vez mais competitivo, a certificação Green Belt pode ser um diferencial expressivo. Essa formação visa ensinar os conhecimentos necessários para que um profissional adquira uma visão estratégica, analítica, de liderança e guiada por dados.

À vista disso, as empresas enxergam que esses candidatos possuem o que é preciso para levar o negócio a outro patamar por meio de resoluções de problemas e melhorias de processos.

Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Fique tranquilo. A seguir, explicamos tudo que você precisa saber!

O que é e para que serve a certificação Green Belt?

A certificação Green Belt ensina os conceitos fundamentais do Lean Seis Sigma, uma metodologia voltada à melhoria contínua das empresas. Dessa forma, o profissional se torna capaz de gerar resultados relevantes a partir da análise de dados, da otimização de processos e da redução de gargalos.

Portanto, esta formação serve para auxiliar no desenvolvimento de habilidades analíticas, estratégicas, de liderança, de mapeamento e avaliação de processos, entre outras.

Para se ter uma ideia do que é ensinado, um dos principais conceitos abordados é o DMAIC — sigla para Definir, Medir, Analisar, Melhorar (Improve) e Controlar. Esse método serve como um roteiro para identificar e implementar melhorias nos processos organizacionais.

Quer saber mais sobre o que é Green Belt? Assista ao vídeo abaixo:

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/n38GKREmVoc” title=”YouTube video player” frameborder=”0″ allow=”accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture” allowfullscreen></iframe>

Por que as empresas contratam profissionais Green Belt?

Como deu para notar, a certificação ajuda no desenvolvimento de diversas competências interessantes. Contudo, o que faz as organizações valorizarem tanto essas habilidades? Listamos cinco benefícios que podem ser proporcionados pelos conhecimentos ensinados na formação Green Belt:

  • simplificação e padronização dos processos;
  • redução de custos;
  • minimização de falhas;
  • gestão de riscos assertiva;
  • aumento da produtividade.

1. Simplificação e padronização dos processos

Como dito, a certificação Green Belt oferece os conhecimentos necessários para que os profissionais identifiquem oportunidades de melhorias nos processos. Muitas vezes isso se traduz na simplificação e padronização, uma vez que são ações capazes de tornar os procedimentos mais ágeis e eficientes.

No entanto, é importante destacar que isso não é uma regra. O objetivo das intervenções é a geração de melhores resultados. Então, há uma série de caminhos que podem ser tomados. A escolha da solução mais adequada também faz parte das competências do profissional Green Belt.

2. Redução de custos

Em geral, a otimização dos processos resulta na redução de custos, pois se elimina etapas desnecessárias ou se minimiza a utilização de recursos dispensáveis.

Isso é algo muito positivo para as empresas, visto que impacta de forma direta no fluxo de caixa e, por consequência, no lucro. Ou seja, o profissional pode implementar medidas capazes de mudar o futuro da empresa, tornando-o mais próspero.

Vale a pena mencionar que a redução de custos é essencial para a escalabilidade do negócio. Esse conceito define a capacidade que uma empresa tem de crescer sem aumentar os seus gastos de forma proporcional. Isso é especialmente relevante para startups.

3. Minimização de falhas

A melhoria de procedimentos também contribui para a minimização da ocorrência de falhas e erros durante a execução das atividades.

Afinal, uma melhoria contínua bem implementada mantém os processos estruturados, organizados e com uma margem mínima para o acontecimento de problemas.

A partir disso, é possível alcançar benefícios relacionados à capacidade de produção e à satisfação dos colaboradores, uma vez que falhas constantes podem causar frustração e desmotivação.

4. Gestão de riscos assertiva

Desde seu início, um negócio está sujeito a inúmeros riscos. Alguns chegam a ser tão graves que podem levar a empresa à falência.

Apesar de nem todos os tipos de riscos serem evitáveis, é possível reduzir a probabilidade de ocorrência de maneira significativa com uma gestão adequada.

A análise e gestão de riscos também faz parte das competências de um profissional Green Belt. A partir das avaliações e otimizações dos processos, ele consegue implementar uma série de medidas preventivas e preditivas que diminuem as ameaças de forma considerável.

E mesmo caso algo aconteça, essas ações contribuem para que medidas corretivas sejam tomadas com agilidade e eficiência.

Conheça seis ferramentas para gerenciamento de riscos no episódio a seguir do podcast Business Break:

<iframe width=”100%” height=”166″ scrolling=”no” frameborder=”no” allow=”autoplay” src=”https://w.soundcloud.com/player/?url=https%3A//api.soundcloud.com/tracks/862532377&color=%23ff5500&auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&show_teaser=true”></iframe><div style=”font-size: 10px; color: #cccccc;line-break: anywhere;word-break: normal;overflow: hidden;white-space: nowrap;text-overflow: ellipsis; font-family: Interstate,Lucida Grande,Lucida Sans Unicode,Lucida Sans,Garuda,Verdana,Tahoma,sans-serif;font-weight: 100;”><a href=”https://soundcloud.com/businessbreak” title=”Business Break – Podcast CAE” target=”_blank” style=”color: #cccccc; text-decoration: none;”>Business Break – Podcast CAE</a> · <a href=”https://soundcloud.com/businessbreak/049-6-ferramentas-para-gerenciamento-de-riscos” title=”#049 – 6 ferramentas para gerenciamento de riscos” target=”_blank” style=”color: #cccccc; text-decoration: none;”>#049 – 6 ferramentas para gerenciamento de riscos</a></div>

5. Aumento da produtividade

Com procedimentos mais ágeis, eficientes e fluidos, os colaboradores são capazes de realizar suas tarefas de maneira rápida e assertiva. Isso faz com que a produtividade da organização tenha um aumento relevante.

Assim, a empresa pode ampliar as suas demandas e, como consequência, crescer seu faturamento. No entanto, é preciso cuidado para não sobrecarregar as equipes.

Quantas vagas para Green Belt há no Brasil?

De acordo com dados do LinkedIn e do Glassdoor, na data em que este texto foi publicado, há cerca de 124 vagas que consideram a certificação Green Belt um requisito ou diferencial.

Além disso, os salários giram em torno de 17 mil reais, uma vez que grande parte das posições são de nível sênior e ocupam um lugar estratégico dentro das empresas.

Os cargos que mais citam a certificação Green Belt em suas descrições são os seguintes:

  • Business Analyst;
  • Especialista de Qualidade;
  • Analista de Processos;
  • Engenheiro de Produção;
  • Coordenador de Operações.

Quanto custa a certificação Green Belt?

É muito complicado afirmar que o curso Green Belt tem um valor específico, porque há inúmeras instituições que oferecem essa capacitação, sendo que cada uma possui sua forma de precificação. 

De maneira geral, as formações custam em torno de 1400 a 2000 reais. Entretanto, é bem possível que existam certificações mais baratas ou mais caras.

A nossa recomendação é que o preço não seja o fator principal na hora de escolher um curso. Sim, ele deve ser avaliado e considerado como um dos pontos de decisão. Porém, outros fatores devem vir à frente, como o método de ensino, a grade de conteúdos e a reputação da instituição.

Qual é a melhor certificação Green Belt?

Mais uma vez a resposta é complexa e variável. Afinal, “melhor” é um conceito subjetivo. Algo que é melhor para você, pode não ser para outra pessoa.

O ideal é que se pesquise os cursos disponíveis e se avalie os diferenciais de cada um. Assim, a sua escolha será feita de acordo com aquilo que você procura e deseja.

Caso queira uma recomendação para iniciar sua pesquisa, indicamos a certificação Green Belt – Lean Seis Sigma da CAE Treinamentos.

A formação conta com 60 horas de aulas online, apostila exclusiva, suporte de consultores altamente qualificados e certificado reconhecido pela Associação Brasileira de Educação a Distância e pelo The Council for Six Sigma Certification.Este artigo foi escrito pela CAE Treinamentos, uma plataforma que conecta profissionais e empresas aos conhecimentos mais requisitados de melhoria contínua.